Como Descobrir Links Ruins no seu Site?

Depois de algumas semanas fora do blog por causa de muitos projetos, volto com força (estou preparando uma serie de conteúdos que, garanto, você vai gostar). Muita gente me pergunta porque demoro para publicar artigos aqui no Darkent e quero dar as razões para isso:

  1. Tempo é o principal fator. Tenho clientes, projetos pessoais, ferramentas que vamos lançar, consultorias e claro, minha família para cuidar, então, fica com pouco tempo para escrever no blog.
  2. Desde que eu criei o Darkent, me propus entregar conteúdo que eu considere no mínimo foda, conteúdo que eu leia e pense: “caralho, hoje foi bom”. Isso demora horas para fazer.
  3. Porque decidi isso? Porque eu não quero ser mais do mesmo. Sei que tem muitas dúvidas básicas, mas que já estão respondidas nos diversos artigos nos diversos blogs de SEO que existem em português. Eu quero ir além. Pelo feedback recebido acho q estamos conseguindo. De qualquer forma, estou pensando fazer uma série de perguntas e respostas em vídeo.

Agora, vamos para o conteúdo, madafaka!!

Com o lançamento do Pinguim 4.0 e o fato de que segundo Google, o bicho vai atuar em tempo real, muita gente veio me perguntar:

Alejandro, como saber quais links são ruins? Google vai me penalizar na hora por causa disso?

Vamos lá. Primeiro quero deixar algumas opiniões totalmente pessoais, ok?

  • Pinguim vai atuar em tempo real, mas isso significa que assim que detectar um link ruim o site ou a pagina vai ser penalizado? Eu acho que não, mas acho que os números de mensagens no Search Console vão aumentar e muito.
  • Muito se fala de Pinguim, tempo real, penalizações, mas o link building também tem a parte “legal”. Quando um site receba um link natural, bom e de autoridade, esse mesmo algoritmo em tempo real, será capaz de detecta-lo e posicionar o site na hora? Eu acho que não.

Baseado nesses dois pontos, que são opiniões pessoais e não verdades absolutas eu penso o seguinte:

  • Da para brincar muito com automatização. Mas, esqueça da automatização barata, tem que investir!! Se quer poupar tempo e diminuir riscos tem que fazer as coisas certas, pensando em cada detalhe e mesmo assim assumindo os riscos que isso leva. Então meu camarada, esqueça de programinhas antigos que você encontra facilmente crackeados na internet. O mais provável é que não tenham efeito considerável. Se mesmo assim quer testar porque não acredita em mim, vou te deixar uma dica, faça seu site, otimize ele, espere alguns dias ou algumas semanas, quando ele estacione numa posição, rode o programinha que tem, e NÃO FAÇA NADA MAIS! Espere, e veja o que vai acontecer. Espere mais tempo ainda, para ver se as ações perduram no tempo ou não. Essa é a forma de testar algo. Porque se você faz algo a mais no médio desse processo, você não terá certeza se o resultado veio daquela coisa que fez ou do programa que tem. Testar, não é só dar play, tem que saber testar e isso implica aprender a esperar os resultados desses testes sem que outro fator possa interferir nele.
  • Não sei até que ponto esse “tempo real” é na verdade tempo real. Simplesmente porque se o efeito é imediato, vai ser muito, mas muito fácil ferrar com sites de concorrentes. Já ouvi que Google não vai penalizar a página, e sim vai desconsiderar simplesmente os links que são ruins, mas isso me leva a pensar outra coisa: isso significa que não teremos mais penalizações por causa de link building???
  • Se Google vai desconsiderar os links ruins, como fica a ferramenta de Disavow?

Ta vendo como o assunto rende muito? Ta vendo como não é simplesmente pensar no que você lê e é necessário se questionar, pensar, analisar e ter diferentes possíveis cenários para TENTAR entender o nosso grande amigo/inimigo Google?

Pois é meu brother, as coisas não são tão simples quanto compartilhar um post em inglês e dizer “Agora sim!! Black hat vai morrer”. O fato é que não vai morrer, então, o melhor é entender as coisas, mesmo que você não as utilize.

Detectas os links ruins pode ser uma tarefa realmente chata e complicada, mesmo que existem algumas “regras” para saber quais links são bons e quais não, é importante analisar cada caso.

Não se trata simplesmente de pegar os links e enviar eles para disavow, isso pode ser algo que pode ser bom ou pode ser ruim:

  1. Por um lado, pode ignorar todos os links ruins e ajudará ao site a sair da penalização
  2. Por outro lado, isso pode arriscar alguns links bons que não estavam prejudicando e pode até perder posições por causa disso, ai meu amigo, você vai ficar doido porque vai pensar: “Mas, porra, eu tirei os links ruins e ainda perdi posicionamento? ”, na verdade você tirou os links que eram os que estavam te posicionando.

Considere também que quando envia links para disavow, o que Google faz é tratar esses links como se fossem nofollow, então, se envia links que já são nofollow, está perdendo tempo.

Claro, Google o que vai fazer é tirar a autoridade do link, mas ele não pode tirar o link do site onde ele está. Beleza?

Ferramentas para verificar os links que são bosta

Existem dois ferramentas que são boas para identificar links ruins, e embora eu não tenha utilizado, tenho as melhores referencias delas: Kerboo e LinkDetox. Não são bichos baratos, mas pelos feedbacks que tive, valem a pena.

Eu tentarei dar uma revisada nelas com tempo, mas é importante que nunca, mas nunca, confie 100% nos resultados de uma ferramenta. Elas auxiliam, ajudam pra caramba, mas também podem ter erros.

Por isso, mesmo ajudando, é fundamental que revise os links antes de enviar um Disavow.

Essas ferramentas utilizam alguns parâmetros para definir o que pode ser um link ruim ou suspeito e na realidade não é.

Alguns exemplos que podem servir para entender o que estou dizendo.

  • A ferramenta considera que ter vários links desde domínios com o mesmo DNS é perigoso. Mas, é absolutamente possível que os sites estejam numa hospedagem compartilhada.
  • Links que estão em diretórios. Realmente a maioria de diretórios são lixos, mas ainda existem alguns bons. Aqui quero deixar um ponto a considerar, em nichos pouco concorridos, como afiliado de infoprodutos, links que são lixos, podem ter um efeito positivo, só que isso não significa que você esteja fazendo um SEO correto, está fazendo um SEO que está trazendo resultado (porque o nicho é pequeno e a concorrência é fraca), mas que não está sendo correto, se você fica iludido com isso, está pecando no mundo de SEO amigo. Se você faz isso e considera que está fazendo um SEO correto, você fará o mesmo se um cliente te contratar, e ao contrário de seu mini site de afiliado, pode foder o site do cliente onde a concorrência é forte e analítica.

Então, resumindo a parada, você precisa analisar os links que as ferramentas considerem suspeitos. As ferramentas vão te poupar tempo, mas é necessário sempre que você possa analisar os resultados.

Se você puder contatar com o Webmaster onde está o link ruim, faça isso antes de enviar um Disavow, para isso existem algumas ferramentas que podem te ajudar a contatar com esses sites.

Buzzstream – O verdadeiro objetivo dessa ferramenta é facilitar o contato para conseguir links, mas também pode ser utilizada para o objetivo que aqui precisamos.

Rmoov – Essa ferramenta sim foi feita para esse trabalho especifico, tem até formatos para criar e-mails e enviar para aqueles webmasters.

Auditoria de Links de forma Manual

Existe a forma manual, porém, mais demorada para fazer esse trabalho, irei resumir ela.

O primeiro passo é ter a maior quantidade de links que seu site tem. Para isso pode usar o Search Console, Ahrefs, Majestics ou Moz.

Exporte os dados para uma planilha de Excel. Normalmente as ferramentas de análise de links tem a opção de exportar em formato CSV ou XML.

Agora, analise as extensões de domínios. Estou partindo da ideia que tem um site mais ou menos pequeno e que é brasileiro. É muito estranho ter links com domínios da Russia ou da China. Também pode analisar os anchor text, se tiver algo com palavras como “Viagra”, “sex”, “casino”, “gambling”, etc tire eles.

Depois terá que revisar manualmente cada link e ir identificando os que são mais suspeitos.

Quais são os parâmetros mínimos para identificar um bom link?

Essa pergunta é muito difícil de responder.

Eu sempre falo que as métricas conhecidas como TF, CF, DA, PA são simplesmente referenciais. Eu mesmo já consegui ter DA e TF altos com GSA. Eu sei como manipular essas métricas. Então, não podemos tomar elas como determinantes.

Analisa os tipos de links, se é um guest post, veja o tipo de posts que esse site permite.

Se tem links em comentários, veja em qual site estão. Em qual idioma, se os comentários são de diferentes idiomas, se tem centenas de comentários, etc.

Esse, geralmente é um dos maiores erros que vejo, tem uma galera, sobre todo que trabalha sozinho como afiliado, que lota sua estratégia de links em comentários em sites muito poluídos. Você pode até chegar no topo, mas é muito fácil de que alguém que faça um bom trabalho ultrapasse esse site.

O processo pode ser muito demorado, mas é necessário se quer fazer uma boa analise de seus links e tirar aqueles que são ruins.

Bom, é isso!

Se achou interessante o artigo, curta, compartilhe, comente.

Quero saber sua opinião e se tem algo a adicionar para enriquecer esse conteúdo que me custou fazer numa terça feira na tarde, num cantinho da roça com uma cerveja e um churrasco na mesa, por favor deixe nos comentários J

2 Comments

  1. Gutemberg outubro 13, 2016
  2. Valdeci novembro 1, 2016

Leave a Reply